Projeto Cozinhas Comunitárias para o Paraopeba tem aula inaugural

Trabalho é custeado por multa paga por danos causados por rompimento da barragem de Brumadinho

A AVABRUM participou no sábado, 4 de junho, da aula inaugural do projeto Cozinhas Comunitárias para o Paraopeba. Coordenado pela Funjobi (Fundação João Bosco Para Inclusão) e realizado em parceria com diversas instituições dos municípios da região, o projeto recebe recursos da multa coletiva paga ao MPT (Ministério Público do Trabalho) pela morte dos trabalhadores da Mineradora Vale em Brumadinho, vítimas do rompimento da barragem Mina Córrego do Feijão, que ceifou 272 vidas.

“Hoje é um momento muito especial para nós, da AVABRUM, porque vemos que o dinheiro da multa pela morte deles vem dando frutos”, afirmou a presidente da associação, Alexandra Andrade, que perdeu o irmão e um primo na tragédia.

Alexandra também lembrou as lutas da associação. “Desde a tragédia-crime, vários familiares estão na luta por Justiça, para que os culpados sejam responsabilizados, assim como as empresas responsáveis; pelo encontro, pois ainda temos famílias que aguardam pelo corpo do seu ente querido para que tenha um enterro digno dentro do possível”.

Ela reiterou ainda o trabalho pela memória. “Continuaremos a lutar para o que aconteceu em Brumadinho não seja esquecido, e também não seja repetido em nenhum município”, disse.

O projeto tem como objetivos: capacitar 150 pessoas em técnicas de panificação e produção de alimentos congelados; construir cinco unidades de panificação semi-industriais equipadas para a produção de pães-de-queijo congelados, roscas, bolos e outros; e organizar todos os participantes em cooperativa, para produzir e gerar renda.

As unidades serão instaladas em Brumadinho, São Joaquim de Bicas, Igarapé e Mário Campos.